Um dos maiores grupos de infraestrutura e logística intermodal do Brasil

A EcoRodovias investe no presente e no futuro, garantindo exportação,
importação e a circulação de bens para o mercado interno.

Slide 1

Notícias

Nova Jacu-Pêssego será aberta hoje

JORNAL DA TARDE
1/10/2010
Bruno Ribeiro

Prolongamento da avenida na zona leste se arrasta desde 1996. ‘Se a gente não abre, o pessoal abre na marra‘, diz governador

Mesmo sem iluminação instalada, o prolongamento da Avenida Jacu-Pêssego, na Zona Leste de São Paulo, a partir da Rodovia Ayrton Senna até a região do ABC, será aberto nesta sexta-feira (1º) aos motoristas, segundo o governador Alberto Goldman (PSDB). "Não tem como não abrir. Você está com a avenida pronta, terminada. Se a gente não abre, o pessoal abre na marra", disse. Mas, por conta dessa pendência, não haverá inauguração oficial.

A conclusão da obra era aguardada pela Prefeitura para dar andamento aos estudos de impacto que vão dizer se é possível proibir o trânsito de caminhões na Marginal do Tietê e em vias como as avenidas Salim Farah Maluf e do Estado - usadas pelos motoristas como ligação entre a Dutra e a Ayrton Senna e as estradas que levam ao litoral.

O prolongamento da avenida se arrasta desde 1996, quando o então prefeito Paulo Maluf inaugurou o primeiro trecho da Jacu-Pêssego. Para a fase atual, a previsão inicial era abrir para o tráfego junto com a inauguração do Trecho Sul do Rodoanel, em abril. Os 13,2 quilômetros da via são de responsabilidade da Dersa, empresa do governo estadual.

Para a Prefeitura, a via formará um minianel, ligando Sul e Leste da região metropolitana sem passar pelo Centro da capital paulista. Os caminhões que usam a Marginal seriam desviados para essa rota. Não há prazo para que esses estudos fiquem prontos.

O governo do estado não disse o horário em que a abertura do novo trecho da Jacu-Pêssego deve ocorrer. "Ficaram de nos informar se teríamos a iluminação pronta até amanhã (1º). Se estiver pronta, nós inauguramos. Se não estiver pronta até amanhã (1º), nós vamos abrir ao trânsito, mas não vamos fazer a inauguração", afirmou o governador. Questionado no final da tarde de ontem, o Palácio dos Bandeirantes não confirmou se haveria a cerimônia de abertura da pista.

Adiamento. A inauguração estava marcada para sábado passado, mas foi adiada justamente porque os postes de luz ainda não estavam funcionando. O consórcio que executa a obra tem prazo contratual para terminar o trabalho até março do ano que vem. A obra começou em junho de 2009, custou R$ 1,9 bilhão e a previsão é de que receba 40 mil veículos por dia, 6 mil deles caminhões.

As duas principais obras viárias do Estado entregues neste ano - a ampliação de pistas da Marginal do Tietê e o Trecho Sul do Rodoanel - foram abertas ao trânsito com problemas. O governador disse que, na Jacu-Pêssego, a única pendência é a iluminação da via. Há uma semana, a Secretaria de Estado dos Transportes disse que também faltava a conclusão de alças de acesso à avenida.

Na semana passada, antes de o adiamento ser decidido, Goldman chegou a dizer que a via seria inaugurada sem a iluminação, pois o horário de verão auxiliaria os motoristas. "Mas isso (a iluminação deficiente) não é motivo para eu deixar de usar, principalmente porque no dia 17 de outubro começa o horário de verão e os dias vão ser muito mais longos que as noites", justificou.

Na ocasião, o governador afirmou ainda que uma segunda etapa da obra deve começar em breve. "Será a ligação da Avenida dos Estados com a Avenida Papa João 23, ligando-a à Jacu-Pêssego. Hoje, esse é um trecho extremamente crítico em Mauá."

Desenvolvimento. Além da restrição ao trânsito na Marginal do Tietê, outro impacto previsto com o prolongamento da Jacu-Pêssego é a chegada de empresas à região - uma das mais populosas da cidade, com 150 habitantes por hectare. A região também deve ser objeto da Operação Urbana Rio Verde-Jacu no ano que vem.

A operação urbana é a permissão de construção de imóveis acima dos limites máximos permitidos na cidade, em troca de pagamentos à Prefeitura. Nesta, o objetivo principal é a instalação de fábricas na região, por conta do fácil acesso às rodovias que cruzam o Estado.

Para visualizar arquivos PDF é necessário ter o plug-in do adobe PDF, caso você ainda não tenha, baixe aqui:

ADOBE HEADER

Destaques


variação
volume