Hoje na Economia

  • Clique aqui para adicionar essa página aos favoritos

    Meus Favoritos

    Personalizar seus Favoritos:

    1) Escreva no campo abaixo o nome da página da maneira que mais lhe agrada.

    2) Clique em "Incluir no Meus Favoritos".


  • PDF
  • Imprimir
  • Enviar para um amigo

Edição 1930

11/01/2018

Mercados de ações globais procuram se recuperar após as quedas de ontem, onde movimentos de realização de lucros marcaram os pregões das principais bolsas internacionais. O dólar se mantém em alta pelo terceiro dia consecutivo - dólar index sobe 0,18% nesta manhã - enquanto o yield das Treasuries recua após a China negar intenção de reduzir ou interromper a compra de papeis do Tesouro americano. No momento, o juro pago pelo T-Bond de 10 anos cai a 2,538% de 2,550% no fim da tarde de ontem. No mercado de ações, os futuros dos principais índices de ações americanos apontam para um dia de recuperação. Os futuros do Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq sobem 0,13%; 0,14% e 0,10%, respectivamente, no momento.

Na Ásia, a maioria dos mercados de ações da região fechou em queda, refletindo a redução de ganhos acumulados durante a onda de otimismo que prevaleceu nos primeiro dias deste ano. O índice MSCI Asia Pacific recuou 0,40% no dia de hoje, após apresentar quedas mais expressivas ao longo do pregão. No Japão, a bolsa de Tóquio experimentou o segundo dia de queda consecutiva. O índice Nikkei caiu 0,33%, apesar de o iene ter se enfraquecido frente ao dólar durante a madrugada em reação a decisão do Banco do Japão (BoJ) de manter inalterado o volume de compras de títulos no dia de hoje. No momento, o dólar é negociado a 111,73 ienes de 111,32 ienes de ontem à tarde. Na China, os mercados mostram-se mais otimistas após o primeiro ministro Li Keqiang sinalizar que a economia chinesa cresceu 6,9% em 2017, com desempenho melhor do que o esperado. Em Xangai, o índice Composto da bolsa local fechou com alta de 0,10%. Em outras partes da Ásia, o Hang Seng teve alta de 0,15% em Hong Kong; o Taiex de Taiwan caiu 0,19%; em Seul, o Kospi perdeu 0,47%.

As bolsas europeias operam sem um denominador comum, nesta quinta-feira. O índice pan-europeu de ações STOXX600 apresentava estabilidade, com leve baixa de 0,08%. Em Londres, o FTSE100 encontra-se estável; em Paris o CAC40 tem leve alta de 0,03%; em Frankfurt, o DAX recua 0,12%. Na agenda econômica, principal indicador a ser divulgado hoje será a produção industrial de novembro, da zona do euro. A moeda europeia perdeu força diante do dólar, sendo negociada US$ 1,1934, recuando ante o valor de US$ 1,1962 de ontem à tarde.

No mercado de petróleo, as cotações operam relativamente estáveis, nesta manhã. O contrato futuro do produto tipo WTI é negociado a US$ 63,57/barril, com recuo de 0,09%, no momento.

No mercado doméstico, em dia de agenda esvaziada, as expectativas positivas que cercam o desempenho da economia chinesa deve impulsionar o Ibovespa. No mercado de juros, o IPCA de dezembro, superando as expectativas do mercado, pode reforçar apostas de Selic em 6,75% como ponto final para o atual ciclo de afrouxamento monetário.