Economic HighLights

  • Clique aqui para adicionar essa página aos favoritos

    Meus Favoritos

    Personalizar seus Favoritos:

    1) Escreva no campo abaixo o nome da página da maneira que mais lhe agrada.

    2) Clique em "Incluir no Meus Favoritos".


  • PDF
  • Imprimir
  • Enviar para um amigo

Vendas no Varejo - Abril 2018

As vendas no varejo no Brasil em abril cresceram 1,0% M/M, acima da mediana de projeções de mercado (0,6% M/M) e da expectativa da SulAmérica Investimentos (0,5% M/M). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a taxa de variação foi 0,6% A/A, igual à projetada pela SulAmérica Investimentos (0,6%) e acima da mediana de projeções de mercado (-0,5%). Os dados anteriores de vendas no varejo também foram revistos para cima. O crescimento de março no varejo restrito subiu de 0,3% M/M para 1,1% M/M.

O crescimento no varejo em abril foi bem disseminado. No varejo restrito, 7 dos 8 grupos mostraram expansão em abril, com apenas Outros artigos de uso pessoal ficando estáveis (0,0% M/M). O maior crescimento foi verificado em Equipamentos de comunicação e material de escritório (4,8% M/M) e em Combustíveis e lubrificantes (3,4% M/M).

No varejo ampliado o crescimento também foi disseminado, com Material de construção subindo 1,7% M/M e Veículos 1,9% M/M. O varejo ampliado, dessa forma, se expandiu 1,3% M/M em abril, a maior taxa de variação desde nov/17 (quando subiu 2,3% M/M, mas após ter caído -1,2% M/M no mês anterior).

As vendas no varejo devem mostrar queda considerável em maio, como reflexo da greve dos caminhoneiros e do desabastecimento que ocorreu no período de final de maio. Dados preliminares apontam para queda em torno de -2,0% M/M em maio. O varejo deve se recuperar em junho, com o fim da greve, porém queda na confiança dos consumidores pode levar a uma taxa de crescimento mais lenta no restante do ano. A expectativa da SulAmérica Investimentos para o varejo em 2018 é de crescimento de 3,3%.