Economic HighLights

  • Clique aqui para adicionar essa página aos favoritos

    Meus Favoritos

    Personalizar seus Favoritos:

    1) Escreva no campo abaixo o nome da página da maneira que mais lhe agrada.

    2) Clique em "Incluir no Meus Favoritos".


  • PDF
  • Imprimir
  • Enviar para um amigo

IPCA - Setembro 2018

A inflação medida pelo IPCA em outubro ficou em 0,45% M/M, abaixo da projeção da SulAmérica Investimentos (0,56%) e da mediana de expectativas do mercado (0,56% também). Em relação ao mesmo mês do ano anterior a inflação ficou em 4,56% A/A, um pouco acima do que foi visto no mês anterior (4,53% A/A).

A inflação ficou mais baixa que o esperado em outubro devido aos preços do grupo Alimentação e bebidas, que subiu em relação ao mês passado (0,59% contra 0,10%), mas menos que o esperado pela SulAmérica Investimentos (0,74%). Houve aumento menor de preços tanto em Alimentos nontradeables quanto em Alimentos tradeables.

Os núcleos de inflação ficaram mais baixos em outubro (0,22% M/M) em relação a setembro (0,32%), chegando a ficar próximo da média da inflação mensal antes da greve dos caminhoneiros (0,17% M/M nos primeiros 5 meses do ano). A variação dos núcleos em 12 meses segue estável em torno de 3,5% A/A, contra os 3,0% A/A vistos em maio desse ano.

A inflação de serviços segue como destaque nas categorias de uso por sua desaceleração ao longo do ano. No final de 2017 ela estava em 4,52% A/A e em outubro ela chegou a 3,02% A/A, o menor nível desde 2001. Por outro lado, a inflação de bens industriais e de alimentos subiu entre setembro e outubro na comparação em 12 meses.

A expectativa da SulAmérica Investimentos para o IPCA nos próximos dois meses é bem baixa. As quedas nos preços administrados, como gasolina e energia elétrica, além da valorização cambial recente, devem fazer o IPCA nesses dois meses terem variação de 0,05% M/M e 0,08% M/M, fechando o ano em 3,94% A/A.