Economic HighLights

  • Clique aqui para adicionar essa página aos favoritos

    Meus Favoritos

    Personalizar seus Favoritos:

    1) Escreva no campo abaixo o nome da página da maneira que mais lhe agrada.

    2) Clique em "Incluir no Meus Favoritos".


  • PDF
  • Imprimir
  • Enviar para um amigo

Vendas no Varejo - Julho/2019

As vendas no varejo no Brasil cresceram 1,0% M/M em julho, acima da projeção da SulAmérica Investimentos (-1,2% M/M) e da mediana de expectativas do mercado (+0,2% M/M). Em relação ao mesmo mês do ano anterior houve alta de 4,4% A/A. A variação em 12 meses parou de cair e subiu entre junho e julho, de 1,2% para 1,6%.

Esse foi o terceiro mês consecutivo de alta nas vendas, com variação acumulada de 1,6% no período. Os dados dos meses anteriores foram revistos para cima, com o nível de vendas de junho 0,7% acima do que havia sido divulgado no mês anterior.

A alta nas vendas em julho foi bem disseminada, com apenas um grupo dos oito que compõem o varejo restrito apresentando queda (Equipamento de comunicação e material para escritório, com recuo de -1,6% M/M). Por outro lado, os destaques de alta foram Outros artigos de uso pessoal (+2,2% M/M), Livros (1,8% M/M) e Móveis e eletrodomésticos (1,6% M/M).

O crescimento nas vendas no varejo em julho ocorreu mais nos segmentos ligados a renda (1,2% M/M) do que a credito (0,3% M/M). Isso é uma inversão do que vem ocorrendo nos últimos meses. Desde o início do ano as vendas do comércio mais ligadas a crédito avançaram 7,5% enquanto as vendas mais ligadas a renda cresceram apenas 1,4%. Essa diferença decorria da situação ainda ruim do emprego, que afeta os itens mais ligados a renda, enquanto havia avanço substancial no crédito à pessoa física.

O varejo ampliado teve alta mais modesta que o restrito, com variação de +0,7% M/M. Isso ocorreu devido à queda nas vendas de Veículos, motos, partes e peças (-0,09% M/M). Enquanto isso, as vendas de Material de construção avançaram 1,1% M/M.

A expectativa da SulAmérica Investimentos é de continuidade do crescimento nos próximos meses, em especial a partir de setembro com a liberação de saques do FGTS e PIS/PASEP e promoções de lojas. A projeção da SulAmérica Investimentos é de crescimento de 1,8% para o varejo em 2019.