Histórico

  • 60 61

    Em 1966, em uma sala de aula de Belo Horizonte, MG, cinco jovens amigos ousaram montar um empreendimento na área de educação: o curso pré-vestibular Pitágoras. Dois meses depois, 33 dos 35 alunos do curso Pitágoras foram aprovados. Em dois anos de existência, em novas instalações, o número de alunos já era de 600 jovens distribuídos em 13 turmas e três turnos. Nascia então, o que é hoje um dos maiores grupos educacionais do Brasil.

  • 70 70

    Em 1972, o sonho dos fundadores se amplia e se concretiza com o primeiro Colégio Pitágoras, para alunos do 1º e 2º graus. Já eram 5 mil jovens entre 11 e 18 anos a cargo dos professores do Pitágoras. Desde a década de 70, o método de ensino Pitágoras acompanhava as necessidades do aluno, em cada etapa de sua vida escolar. Em 1974, ocorreu mais um passo em direção ao crescimento da Instituição com o início das operações da maior unidade do Grupo Pitágoras no Ensino Básico, o Colégio Pitágoras Cidade Jardim.

  • 80

    Visando driblar os efeitos da crise econômica, empresas nacionais de grande e médio porte iniciavam um processo de migração geográfica. Foi em meio a esse clima que surgiu a oportunidade de desenvolver um trabalho de vanguarda no setor educacional. Juntamente com uma tradicional construtora, que preparava-se para iniciar 2 imensas obras de infraestrutura no Iraque e outra na Mauritânia, o Pitágoras dirigiu unidades escolares que possuiam mais de mil alunos brasileiros que se encontravam naqueles países.

  • 90 91 91 91

    No início dos anos 90, a busca por um modelo diferenciado para expansão do Ensino Básico, levou a criação da Rede Pitágoras, um conjunto de escolas comprometidas como aperfeiçoamento contínuo da qualidade dos serviços prestados. Em menos de 1 ano, a rede já contava com 106 escolas associadas, sempre primando pela produtividade, replicabilidade e escalabilidade. Em 1999, surge a Fundação Pitágoras para viabilizar projetos educacionais em instituições públicas e privadas, como parte de um projeto para perenizar a organização.

  • 2000 2000 2000 2000 2000

    No início dos anos 2000 e com a mudança do marco regulatório do setor de educação, surge a primeira Faculdade Pitágoras, com novo sistema de ensino e uma metodologia exclusiva criada em parceria com uma das maiores companhias de educação do mundo - a Apollo International, com sede no Estado do Arizona, nos Estados Unidos da América. Tal parceria durou até 2005 quando a Apollo International decidiu vender sua participação aos fundadores.

    O ano de 2007 ficou marcado pela abertura de capital do Pitágoras na BM&FBovespa, com o nome Kroton Educacional (KROT11), possibilitando a consolidação de uma fase de grande expansão e desenvolvimento da Companhia.Já em 2009, a Kroton recebeu um novo aporte financeiro de um dos maiores fundos de private equity do mundo, a Advent International, que a partir de então compartilharia o controle da Companhia com os sócios fundadores.

  • 2010 2010a 2010b 2010b

    Em 2010, a Kroton efetuou a maior aquisição do setor de educação superior do Brasil ao comprar a IUNI Educacional, instituição que oferece programas de graduação e pós-graduação sob as marcas UNIC, UNIME e FAMA.

  • 2011 2011a 2011a

    2011: em julho a Kroton Educacional adquire a Faculdade Atenas Maranhense (São Luís e Imperatriz - MA) e Faculdade União (Ponta Grossa - PR). Em novembro, realiza uma nova aquisição a FAIS - Faculdade do Sorriso. Em dezembro realiza a maior aquisição da história da educação, a UNOPAR e torna-se líder no setor de educação a distância do Brasil.

  • 2012 2012

    2012: em abril Kroton Educacional adquire o Centro Universário Cândido Rondon (Unirondon). Em maio, realiza a aquisição da Uniasselvi, fortalecendo sua liderança na Educação a Distância.

  • 2013

    2013: Expansão de 40 novos Polos de Graduação a Distancia da Unopar. Anunciado acordo de associação entre a Kroton e a Anhaguera, para formar a maior empresa de educação do mundo.

  • 2014: Aprovação da fusão com a Anhanguera, tornando a Kroton a maior empresa educacional do mundo em termos de valor de mercado e alunos.

    Desenvolvimento do novo modelo acadêmico, Kroton Learning System 2.0, trazendo mais tecnologia e inovação.

    Lançamento do piloto do nosso canal de empregabilidade, o canal Conecta.

  • 2015: Lançamento de nosso produto de parcelamento próprio, o Parcelamento Estudantil Privado (PEP), demonstrando a agilidade, pioneirismo, foco em inovação e poder de execução da Kroton.

    Aquisição da empresa Studiare, essencial para o projeto de adaptive learning na companhia.

  • 2017: Lançamento de 5 novas greenfields e inauguração de 200 novos polos, elevando nosso total de pólos para 1.110.

    Início do processo de Transformação Digital da Kroton após reavaliação do planejamento estratégico da companhia.

  • 2018: Criação da Saber, holding de Educação Básica.

    Anunciada a associação entre Kroton e Somos. A Somos Educação, atua no mercado de educação básica com escolas próprias, cursos pré-vestibulares e idiomas, além de sistemas de ensino e livros. É dona das editoras Ática, Scipione e Saraiva, do Anglo, da escola de inglês Red Ballon, entre outros negócios.

    2013

    Aceleração do processo de Transformação Digital com a inauguração da parceria com o Cubo Itaú, visando criar espaço de inovação aberta, empreendedorismo e desenvolvimento de novos formatos educacionais junto à edtechs.

    2013

    Ainda dentro do objetivo de Transformação Digital, foi feita uma mudança de cultura interna com a implementação da metodologia ágil. Foram formados 53 times agéis, com mais de 600 colaboradores, garantindo entregas mais rápidas e flexíveis para melhorar a vida dos nossos alunos e simplificar processos administrativos e acadêmicos.

  • 2019: Seguindo a reinvenção iniciada a dois anos atrás com a Transformação Digital da companhia, é anunciada nova estrutura de negócios e reconfiguração de marcas. Como marca mãe e nova holding do grupo surge a Cogna, empresa responsável por gerir e tomar as decisões comuns ao grupo e que tem como líder, Rodrigo Galindo.

    Para atender o mercado de Ensino Superior o grupo passa a contar com duas marcas. A Kroton agora centraliza toda a atuação do grupo junto ao segmento B2C com o Roberto Valério como presidente. Já a segunda, batizada de Platos, tem como foco o mercado B2B, sob a liderança de Paulo de Tarso.

    Para atender o segmento de Educação Básica, mercado em que a companhia passou a atuar mais após a aquisição da Somos, o grupo fortaleceu a Saber e criou uma nova marca. A Saber, dirigida por Mario Ghio, tem como foco o mercado B2B e abriga a marca Somos sob o seu guarda-chuva. A nova marca de ensino básico, a Vasta, tem o Paulo Serino como CEO e como foco de atuação o segmento B2C.